Bom dia povo de Deus. O tema de hoje é: “A Natureza da Inspiração.”
Devemos lembrar sempre que não são as palavras da Bíblia que são inspiradas, mas sim as pessoas. Veja o que está escrito em Mensagens Escolhidas, volume 1, página 21: “A inspiração não atua nas palavras do homem ou em suas expressões, mas no próprio homem, que sob a influência do Espírito Santo, é possuído de pensamentos. As palavras, porém, recebem o cunho da mente individual. A mente divina é difusa. A mente divina, bem como Sua vontade, é combinada com a mente e a vontade humanas; assim, as declarações do homem, são a Palavra de Deus”. Ellen G. White.
Em alguns textos, pode haver uma aparente confusão. Vamos ver por exemplo o caso da inscrição colocada na cruz de Jesus. Mateus 23:37 diz: “Este é Jesus, o Rei dos judeus.” Marcos 15:26 diz: “O Rei dos judeus.” E Lucas 23:38 diz: “Este é o Rei dos judeus.”
Se analisados separadamente, cada um é diferente do outro. Mas, qual é a importância da inscrição, em cada um dos três escritores? Declarar Jesus, o rei dos judeus. E isso cada um deles fez de maneira brilhante, só que do seu jeito.
Não devemos tentar arrumar diferenças onde não existem. Penso que o grande problema é que alguns estudiosos tem como objetivo destruir a inspiração das Escrituras. Se pudessem fazer com as pessoas desacreditassem da Bíblia, alcançariam seus objetivos.
Nunca se esqueça que Deus vela por Sua Palavra. “Ainda veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Que é que vês, Jeremias? E eu disse: Vejo uma vara de amendoeira. E disse-me o Senhor: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para cumpri-la.” Jeremias 1:11-12.
A Palavra de Deus tem poder e nunca deixa de cumprir os propósitos divinos: “Assim será a minha palavra, que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei.” Isaías 55:11.
Tenham todos um ótimo dia.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário