Estamos já no sexto dia. Hoje é dia de meditar sobre a teologia da missão. O chamado para levar a mensagem de salvação aos que perecem, não pode jamais ser visto como um desafio de um líder humano.
A igreja não é propriedade de homens, é propriedade de Deus e Deus mesmo vela por Sua igreja.
A queda do homem fez da missão uma necessidade imperiosa.
Deus elegeu Seu povo escolhido para uma missão mundial.
O grande e talvez o maior requisito para o cumprimento do exercício da missão com êxito, é a santidade de caráter.
Lembremo-nos que a missão sempre começa com Deus. Começou com Deus lá no Jardim do Éden, quando Deus procurou o homem que havia se escondido com vergonha de Deus pois havia pecado.
No Novo Testamento a missão começa com Deus outra vez. Jesus Cristo é o iniciador e também o modelo para todo aquele que participa da missão.
Veja que palavras maravilhosas: “Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido”. Lucas 19:10.
Basicamente a missão se resume nessa frase: ‘buscar o perdido”.
Essa foi a missão do Senhor Jesus enquanto aqui andou e quando estava para retornar para o Pai, deixou-nos a missão: “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda a criatura, quem crer e for batizado será salvo, quem, porém não crer, será condenado”. Marcos 16:15-16.
Para ser muito claro, tenho que dizer o seguinte: é necessário que vivamos a missão de forma intencional.
Deus nos dê a graça necessária para isso!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário