7. Tabernáculos – 34
Páscoa, o passar do anjo, morte de Cristo.
Pães asmos, saída rápida do Egito, sepultamento de Cristo.
Primícias, primeiros frutos, ressurreição de Cristo.
Pentecostes, festa da colheita, descida do Espírito Santo, Deus aceitou o sacrifício de Jesus.
Trombetas, anúncio do juízo e da volta de Jesus.
Expiação, dia de julgamento, Jesus no santuário celestial.
“Disse mais o Senhor a Moisés: Fala aos filhos de Israel, dizendo: Aos quinze dias deste mês sétimo, será a Festa dos Tabernáculos ao Senhor, por sete dias. Ao primeiro dia, haverá santa convocação; nenhuma obra servil fareis. Sete dias oferecereis ofertas queimadas ao Senhor; ao dia oitavo, tereis santa convocação e oferecereis ofertas queimadas ao Senhor; é reunião solene, nenhuma obra servil fareis. No primeiro dia, tomareis para vós outros frutos de árvores formosas, ramos de palmeiras, ramos de árvores frondosas e salgueiros de ribeiras; e, por sete dias, vos alegrareis perante o Senhor, vosso Deus. Sete dias habitareis em tendas de ramos; todos os naturais de Israel habitarão em tendas, para que saibam as vossas gerações que eu fiz habitar os filhos de Israel em tendas, quando os tirei da terra do Egito. Eu sou o Senhor, vosso Deus. Assim, declarou Moisés as festas fixas do Senhor aos filhos de Israel”. Levítico 23:33-44.
Tabernáculos, lembrança do deserto e comemoração do novo céu e da nova terra. O tabernáculo de Deus com os homens.
Shavut – Tendas.
Início no dia 15 do sétimo mês.
A festa dos Tabernáculos é a última das festas, e uma das 3 obrigatórias, em que o povo deveria comparecer diante de Deus. Pães Asmos, Pentecostes e Tabernáculos.
O primeiro e o oitavo dia da festa eram sábados especiais.
Essa festa coincidia com a época da colheita das uvas e era a que possuía o maior número de sacrifícios oferecidos, sendo a mais celebrada.
Ela celebrava a peregrinação no deserto e a construção do tabernáculo de Deus. Êxodo 25:8. “Para que Eu possa habitar no meio deles”. Tabernacular.
No Novo Testamento: “Vi novo céu e nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, ataviada como noiva adornada para o seu esposo. Então, ouvi grande voz vinda do trono, dizendo: Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povos de Deus, e Deus mesmo estará com eles. E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram. E aquele que está assentado no trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E acrescentou: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras”.
Apocalipse 21:1-5.
Bom dia povo de Deus.
A Festa dos Tabernáculos lembrava a vitória de Deus por Seu povo sobre o Egito.
O fato de Deus tabernacular conosco na eternidade significará eterna vitória sobre este mundo.

Pastor Stina
Pastor Sênior
da IASD do UNASP SP
06/05/16

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário