8. O Sábado do Sétimo Dia – Levítico 23:3
Páscoa, o passar do anjo, morte de Cristo.
Pães asmos, saída rápida do Egito, sepultamento de Cristo.
Primícias, primeiros frutos, ressurreição de Cristo.
Pentecostes, festa da colheita, descida do Espírito Santo, Deus aceitou o sacrifício de Jesus.
Trombetas, anúncio do juízo e da volta de Jesus.
Expiação, dia de julgamento, Jesus no santuário celestial.
Tabernáculos, lembrança do deserto e comemoração do novo céu e da nova terra. O tabernáculo de Deus com os homens.
Vamos à Palavra de Deus.
Levítico 23:1-3. “Disse o Senhor a Moisés: Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: As festas fixas do Senhor, que proclamareis, serão santas convocações; são estas as minhas festas. Seis dias trabalhareis, mas o sétimo será o sábado do descanso solene, santa convocação; nenhuma obra fareis; é sábado do Senhor em todas as vossas moradas”.
7 festas, 7 sábados festivos.
Porque será que o sábado semanal está no início do capítulo?
O sábado semanal deveria servir de base para as festividades. Modelo.
O sábado do sétimo dia vem desde a criação, antes do pecado.
As festas partiam de um padrão conhecido, o Sábado do sétimo dia.
Existe ainda hoje muita discussão sobre o sábado.
Muitos usam Colossenses 2:14 para ensinar que o sábado do sétimo dia foi cravado na cruz.
O sábado foi encerrado na cruz?
Sim e Não!
Sim, o sábados festivos, cerimoniais. Os 7.
Não, o sábado do sétimo dia. Sábado semanal.
30 anos depois Lucas ainda diz que as mulheres descansaram segundo o mandamento, sábado semanal.
Os sábados cerimoniais foram encravados na cruz.
O sábado semanal não faz parte das ordenanças, ou cerimoniais.
A cada sétimo dia da semana.
Descanso total, nenhum tipo de trabalho.
O Sábado é a primeira festa mencionada nas Escrituras que a humanidade participou, Gênesis 2:1-3. Além disso, é o único festival que não depende de estações, calendários ou movimentos astronômicos.
“Lembra-te do dia de Sábado para o santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra, mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR, teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro; porque em seis dias fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há, e ao sétimo dia, descansou; por isso, o SENHOR abençoou o dia de Sábado e o santificou”. Êxodo 20:8-11.
Mesmo com a mudança do calendário, Juliano para Gregoriano, em 1582 pelo Papa Gregório XIII, o sábado não mudou.
Para quem conhece a história, a quinta feira, 4 de outubro, foi seguida pela sexta feira 15 de outubro.
Resumo do sábado nas Escrituras:
No Éden. Gênesis 2:1-3.
No Sinai. Êxodo 20:8-11.
Os profetas falaram do sábado. Ezequiel 20:12 e 20. Sinal.
Jesus guardou o sábado. Lucas 4:16.
As mulheres guardaram o sábado. Lucas 23:56.
Paulo guardou o sábado. Atos 16:13.
No Apocalipse a Bíblia manda guardar os mandamentos, Apocalipse 14:12.
Na Nova Terra vamos guardar o sábado. Isaías 66:23.
A Bíblia diz que Jesus é o Senhor do sábado. “E acrescentou-lhes: O Filho do Homem é Senhor do Sábado”. Lucas 6:5.
Muitos dizem que o sábado foi dado aos judeus. Não é o que a Bíblia ensina. Jesus afirmou que: “O sábado foi feito por causa do homem e não o homem por causa do sábado”. Marcos 2:27.
Quando Deus estabeleceu o sábado, na Criação, no Éden, a Adão e Eva, não havia judeus. Adão e Eva não tinham filiação judaica, mas divina.
Vamos voltar à primeira das festas.
páscoa, a salvação dos primogênitos. O sangue do cordeiro nas portas protegia os primogênitos.
A Bíblia afirma que Israel é o primogênito de Deus, Êxodo 4:22. No Novo testamento, nós somos considerados o Israel de Deus.
Em João 1:11-12, nós lemos: “Veio para o que era seu, e os seus não O receberam. Mas, a todos quantos O receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber: aos que creem no Seu nome”.
Assim como o sangue do cordeiro protegia o primogênito, o sangue do Cordeiro de Deus nos livra da morte eterna.
Mas, e com relação ao repouso, do sétimo dia, que serviu de base para os sábados festivos?
É simples. O sábado semanal deve ser uma festa perene de encontro com o nosso Criador, nada além disso.
Terminar de 2 maneiras:
Tradicional, quase legalista.
Se me amais, guardareis.
Aquele não guarda é mentiroso.
O Senhor não muda.
Jesus Cristo é o mesmo.
Fora ficam os cães, os mentirosos.
Graciosa, amável, divina.
Em Cristo é prazer observar..
“Portanto, resta um repouso para o povo de Deus. Porque aquele que entrou no descanso de Deus, também ele mesmo descansou de suas obras, como Deus das suas”. Hebreus 4:9.
“Vinde a Mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e Eu vos aliviarei”. Mateus 11:28.
Começamos com uma festa que simboliza o sangue protegendo os primogênitos, dediquei meu neto, primogênito do meu filho primogênito. Vamos terminar seguindo o plano de Deus para proteger nossos filhos para a eternidade.
Chamar à frente os pais, Benê e Gê. Hoje batizo o IAN, primogênito desse casal.
Assim como crer no sangue do cordeiro fez toda a diferença naquela noite no Egito, hoje, quem crer e for batizado será salvo, Marcos 16:16.
Apelo para os não batizados… Orar com os batizados.
Em seguida orar com os não batizados. Chamá-los à frente.
Quero fazer um outro apelo. Deus está preparando a maior de todas as festas, A CEIA DAS BODAS DO CORDEIRO. Apocalipse 19:9 diz que Bem-aventurados são os que são chamados à Ceia das Bodas do Cordeiro. Você gostaria de se preparar para a maior de todas as festas?

Pastor Stina
Pastor Sênior da IASD do UNASP SP
07/05/16

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário