Bom dia a todos. O tema de hoje é: “Eis que Venho sem Demora.”
Embora os discípulos esperassem a volta de Jesus para os seus dias, porque em última instância, a segunda vinda nunca esteve mais distante do que o espaço de uma vida, Paulo argumentou que ela não aconteceria antes de que algumas coisas acontecessem.
Vou usar como exemplo o que o apóstolo disse em sua segunda carta aos tessalonicenses. “Irmãos, no que diz respeito à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e nossa reunião com Ele, nós vos exortamos: Ninguém, de nenhum modo, vos engane, porque isso não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniquidade, o filho da perdição, o qual se opõe e se levanta contra tudo que se chama Deus ou é objeto de culto, a ponto de assentar-se no santuário de Deus, ostentando-se como se fosse o próprio Deus.” 2 Tessalonicenses 2:1, 3-4.
O quinto selo, descrito em Apocalipse 6, mostra um lamento por parte dos sofredores, clamando pela segunda vinda e pelo julgamento.
É verdade que para muitas pessoas, a volta de Jesus está demorando, mas não podemos nos esquecer que o tempo de Deus é diferente do nosso tempo. A Bíblia diz que para Deus “Um dia é como mil anos, e mil anos como um dia.” 2 Pedro 3:8.
Lembremo-nos que em certo sentido, a segunda vinda de Cristo é tão “breve” quanto a nossa morte. Porque, se morrermos, independente de quanto tempo dormiremos na sepultura, se 1 ano, ou 100 anos, ou 1000 anos, todo o tempo, qualquer tempo, se parecerá com um segundo. Pois os mortos em Cristo fecham seus olhos e descansam, mas a próxima coisa a acontecer é que num momento, num instante, num abrir e fechar de olhos, é a volta de Jesus.
Por esta e outras razões Jesus afirmou: “Eis que venho sem demora.” Apocalipse 22:7.
Embora a volta de Jesus seja descrita como um evento que afetará a Terra inteira, é isso é verdade, nós a experimentaremos de um modo individual e pessoal. Louvado seja o Senhor, nosso Deus!
Tenham todos um ótimo dia.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário