Bom dia a todos. O tema de hoje é: “Juízo e Graça no Éden”.
Depois de raciocinar um pouco chega-se a seguinte conclusão: Antes do pecado não havia necessidade da graça, pois não havia nada para ser perdoado, ou desculpado. Do mesmo modo, não havia necessidade de juízo, pois não havia nada para ser julgado, punido ou condenado. No contexto da humanidade, tanto a graça quanto o juízo, surgiram depois do pecado.
O Gênesis três é uma obra prima da literatura evangélica. Primeiro Deus faz perguntas, depois fala do juízo sobre a serpente (Satanás), e em seguida fala da graça aos seres humanos e só depois fala dos juízos para a humanidade.
A primeira mensagem de Deus é de graça e de salvação. Só depois de falar da graça salvadora que está em Jesus Cristo, nosso Salvador e Senhor, Deus declarou Seu juízo contra a mulher e contra o homem.
“Mas Deus prova o Seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores.” Romanos 5:8.
Aos nossos primeiros pais, as primeiras coisas foram esperança e graça. Isso porque o juízo se desenvolve com base na graça. Embora Deus julgue e condene o pecado, a promessa da graça está sempre presente para quem quiser.
Tenham todos um lindo dia na graça de Deus.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário