Como introdução aos Dez Mandamentos, Moisés registrou as seguintes palavras: “Então falou o Senhor Deus todas estas palavras: Eu Sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão”. Êxodo 20:1-2.
Deus começou assim, porque somente um povo livre poderia compreender e viver os princípios do Deus da liberdade.
O conhecimento diário e habitual de Cristo, gera poder para uma vida de obediência e liberdade.
Devemos nos lembrar que a obediência aos princípios da Lei Moral é a base sobre a qual o reino de Deus é manifestado na vida do pecador e a obediência aos Mandamentos de Deus será consequência natural de um relacionamento íntimo com Jesus.
“Se vós permanecerdes na Minha Palavra, sois verdadeiramente Meus discípulos; e conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”. João 8:31-32.
“E aquele que guarda os Seus mandamentos permanece em Deus, e Deus nele. E nisto conhecemos que Ele permanece em nós, pelo Espírito que nos deu”. 1 João 3:24.
Veja os princípios do caráter de Deus expressos na Lei Moral:
Primeiro – Adoração exclusiva ao único e verdadeiro Deus.
Segundo – Proibição da idolatria em todas as suas formas.
Terceiro – Reverência para com Deus e a proibição ao falso juramento em nome da Divindade.
Quarto – Reconhecimento e adoração do verdadeiro Deus, Criador dos Céus e da Terra.
Quinto – Submissão e respeito aos pais.
Sexto – Proibição de qualquer atentado contra a vida, devido ao seu caráter sagrado.
Sétimo – Pureza e santidade no matrimônio, por ser de natureza inviolável.
Oitavo – Proteção do direito de propriedade.
Nono – Falar a verdade em toda e qualquer circunstância.
Décimo – Proíbe a cobiça daquilo que pertence ao outro.
Embora a Lei tenha sido dada no Sinai, os princípios já existiam antes que o homem fosse criado. Os anjos eram governados por ela. Satanás caiu porque transgrediu os princípios do governo divino. Os princípios dos Dez Mandamentos existiam antes da queda, e eram de caráter adequado à condição de uma ordem de seres santos.
Os propósitos de Deus por meio de Sua Lei, eram amplos e visavam proporcionar ao Seu povo uma visão privilegiada do plano dEle para o mundo.
Propósitos específicos da Lei Moral:
Revelar a vontade de Deus para a humanidade.
Ela é a base do concerto divino, superior a todas as demais leis enunciadas por Moisés.
Funciona como padrão de julgamento.
Aponta o pecado.
É um agente de conversão.
Provê genuína liberdade.
Restringe o mal e traz bênçãos.
A obediência aos mandamentos da Lei Moral, como resultado da intimidade diária com Deus, é uma doutrina genuína da Bíblia e peculiar aos Adventistas do Sétimo Dia.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário