Introdução:
Alguém sonhou que todos dormiam na igreja enquanto o pastor pregava um poderoso sermão.
Vamos a Lucas 15.
Em resposta às críticas dos escribas e fariseus por se reunir com publicanos e pecadores, Jesus contou três parábolas sobre a alegria da salvação.
a) A ovelha perdida que foi encontrada – O pastor chama a todos para se alegrarem com ele.
b) A moeda perdida que foi achada – A mulher chama as vizinhas para se alegrarem com ela.
c) O filho perdido que voltou para casa – O pai oferece uma festa para celebrar sua alegria.
“As parábolas da ovelha e da dracma perdidas, e do filho pródigo, apresentam em traços claros, o misericordioso amor de Deus para com os que dEle se desviam. Na parábola do filho pródigo é-nos apresentado o procedimento do Senhor com aqueles que uma vez conheceram o amor paterno, mas consentiram ao tentador levá-los cativos a sua vontade”. PJ 198
Corpo do sermão:
Texto: Lucas 15:25-32. Ler…
Percebeu que não há conclusão???
Nessas três parábolas a única pessoa que não está e feliz é o irmão mais velho do pródigo.
1. Ovelha – sabia que estava perdida, mas não sabia voltar.
2. Dracma – não sabia nada, inconsciente.
3. Filho pródigo – sabia que estava perdido, e sabia voltar.
4. Irmão mais velho – achava que estava salvo, mas estava perdido. ENGANADO…
O Senhor Jesus mostrou nessas parábolas que toda a divindade está unida na salvação. O pastor é Jesus, a lâmpada é o Espírito Santo e o pai é Deus o Pai.
A única voz que destoa é a do irmão.
O filho mais velho está triste, porque o Pai recebeu o filho pródigo com alegria.
“Pelo irmão mais velho foram representados os impenitentes judeus contemporâneos de Cristo, como também os fariseus de todas as épocas, que olhavam com desprezo àqueles que consideravam publicanos e pecadores”. PJ 209
O filho mais velho está irado, porque o Pai é misericordioso.
O filho mais velho está do lado de fora, enquanto o filho pródigo está dentro da Casa do Pai.
Jesus disse o seguinte: “Mas eu vos digo que muitos virão do oriente e do ocidente, e assentar-se-ão à mesa com Abraão, e Isaque, e Jacó, no reino dos céus; enquanto os filhos do reino serão lançados nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes”. Mateus 8:11-12.
Representações:
O filho pródigo – O publicano, o pecador em busca do perdão.
O filho mais velho – Um fariseu, cheio de justiça própria.
Cuidado com o perigo de se estar na Casa do Pai, dentro da Igreja e ainda estar perdido.
Esse filho representou os escribas e fariseus que se consideravam santos e desprezavam os outros.
Esse filho representa aqueles que estão dentro da igreja, obedecendo as leis, cumprindo deveres, sem se enveredar pelos antros do pecado, pelos corredores escuros do mundo e ainda assim, estão perdidos.
Ilustração: O jovem rico – criado na sinagoga, cumpria os mandamentos, mas estava perdido.
Judas – no trabalho com Jesus, mas estava perdido.
Será que nos dias de hoje há pessoas perdidas dentro da igreja?
Análise da vida espiritual do irmão mais velho, compare com a sua:
1. Dentro da igreja, mas sem amor.
Ele não perdoou o Pai por haver recebido o filho pródigo, nem perdoou o irmão pelos seus erros.
Há pessoas que estão na igreja, mas não têm amor nem por Deus nem pelos perdidos. Amaras ao Senhor teu Deus e ao próximo. (Marcos 12:30-31)
2. Dentro da igreja, mas confiava em sua própria justiça.
Veloz para ver o pecado do seu irmão, mas não enxergava os seus próprios pecados. Orgulhoso de si mesmo.
3. Dentro da igreja, mas não era livre. Como escravo, servia por medo. Fazia o certo, com a motivação errada.
O verbo é “douleo” = servir como escravo. Vivia sem prazer. Na casa do pai, mas não como filho.
4. Dentro da igreja, mas no coração só amargura.
Complexo de santidade. A religião amarga passa a ser um fardo. A vida passa a ser de acusação. Legalismo, é a melhor palavra para definir.
Com o coração cheio de ressentimento, ninguém consegue celebrar as vitórias de Deus.
5. Dentro da igreja, mas solitário.
Na Casa do Pai, mas não tem comunhão com ele.
Na igreja, mas longe do amor do Pai, sem o prazer de pertencer a Jesus, incapaz de sentir a alegria da salvação proporcionada pela atuação do Espírito Santo na vida. Curtindo a solidão.
6. Dentro da igreja, mas o coração cheio das misérias do mundo.
Rico, porém miserável.
Na miséria, enquanto Deus oferece vida abundante. João 10:10.
Conclusão:
O mesmo Pai que saiu ao encontro do filho pródigo para abraça-lo, sai para conciliar o filho mais velho.
Ele escolheu ficar do lado de fora.
Virtudes:
Era trabalhador. Ele trabalhava com intensidade, mas não por amor.
Era obediente. Nunca transgrediu uma ordem do pai. Dormia cedo para acordar cedo por causa do trabalho.
Era um moço puro, casto. Nunca fez nada errado.
Era cheio de qualidades.
Tinha apenas um defeito: Ele era egoísta. Não tinha o amor no coração. (Orgulho, egoísmo…)
A Bíblia diz: “Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê”. I João 4:20.
A saída do pródigo não lhe trouxe tristeza, e sua volta não lhe trouxe alegria.
A alegria da festa lhe causara aborrecimento.
Ficou cheio de revolta e ira. Não quis entrar em casa. Não quis tomar parte na festa.
Seu pai o procura. Ele está revoltado. É hora das reclamações.
“A justiça própria conduz os homens não somente a representar a Deus falsamente, como os torna impiedosos e críticos para com seus irmãos”. PJ 210
A igreja é como um hospital. Quem vai para o hospital? Os enfermos. Cristo disse: “Os sãos não precisam de médicos, e sim os doentes”. Mateus 9:12.
Ninguém sabe porque o filho pródigo deixou a casa do pai? Será que não teria sido por causa do egoísmo do irmão mais velho?
Será que alguém está deixando a igreja por nossa culpa?
Será que temos sido um espinho na carne dos membros fracos da igreja? Uma pedra de tropeço?
A Bíblia afirma que “Por se multiplicar a iniquidade o amor se esfriará de quase todos”. Mateus 24:12.
Vamos nos concentrar no Pai.
O pai o chama de Meu filho. Ao pródigo Jesus disse que o pai se referiu como este meu filho, ao passo que para o irmão mais velho o Pai chamou de meu filho (31).
No grego meu filho é “Teknon”.
Teknon era um termo afetuoso. Significa filho querido. Filho amado. Teknon só era usado para o filho que aceitava as ideias do pai.
Por outro lado, para o filho pródigo foi usada a palavra “Uios”, que significa simplesmente filho, (24). Termo menos afetuoso.
Como foi que terminou a história? Você se lembra?
Jesus concluiu a parábola mostrando que o pródigo, o pecador, estava dentro do lar ao lado do Pai, feliz.
Enquanto o irmão mais velho, o santinho, estava do lado de fora, revoltado.
“O amor de Deus anela sempre por aquele que dEle se afastou, e põe em operação influências para fazê-lo tornar à casa paterna”. PJ 202
Se você está perdido dentro da igreja, ainda existe salvação. Volte-se para o Senhor, que é rico em perdoar, (Isaías 55:6-7).
Trio: Ivane, Dário e Diogo. Acompanhados pelo Richard Kogima.
Batismo da Rosely e oração final.

Pastor Stina
IGREJA DO UNASP-SP 30/08/14

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário